AO VIVO
Menu
Busca terça, 03 de agosto de 2021
Busca
São Paulo
17ºmax
12ºmin
Diário Popular Super
Correios
Meio Ambiente

Audiência pública define metas da revisão do Plano Estadual de Resíduos Sólidos em SP

O diálogo vai aperfeiçoar o documento que guiará o futuro do lixo no estado

02 outubro 2020 - 15h00

Centenas de pessoas interessadas no futuro do lixo produzido no estado de São Paulo puderam participar e contribuir virtualmente na terça-feira (29), durante a audiência pública sobre a revisão do Plano de Resíduos Sólidos. 

Os interessados que não conseguiram acompanhar podem participar por escrito até dia 6 de outubro. O objetivo da revisão do Plano é permitir ao Estado programar e executar atividades capazes de transformar a situação atual em uma condição desejada e realizável. O novo documento traz diversas inovações em relação a primeira versão, publicada em 2014, com a incorporação dos capítulos de Lixo no Mar, Economia Circular, consorciamento de municípios entre outras.

A audiência pública teve a condução do secretário-executivo do Consema, Anselmo Guimarães, e a apresentação técnica do conteúdo foi realizada pelo coordenador de Planejamento Ambiental da SIMA, Gil Scatena, além de contar com a presença dos coordenadores do CIRS José Valverde Filho e Ivan Mello.

“Cada tema do Plano tem sua dinâmica particular e colocar dentro de uma estratégia única foi um desafio. Não estamos explicando o futuro pelo passado e sim consolidando estratégias para o futuro almejado”, disse o técnico da SIMA responsável pela coordenação da revisão do documento, André Simas.

Participação social

A consulta pública é um instrumento de participação social com a finalidade de subsidiar o processo de elaboração da revisão do Plano. A estratégia elaborada para reformulação e atualização do Plano foi conduzida de modo a construir o entendimento da situação dos resíduos sólidos e das responsabilidades pela sua gestão e gerenciamento, previsto na Política Nacional e Estadual de Resíduos Sólidos.

“Esse encontro aberto, público e democrático promove a participação da sociedade civil em tema tão estratégico e serve para dirimir dúvidas, ouvir e incorporar sugestões de modo que tenhamos um Plano exequível, que garanta o desenvolvimento sustentável e promova a melhoria da gestão e gerenciamento de resíduos sólidos em nosso Estado”, explicou o coordenador-executivo do CIRS, José Valverde Filho.

O processo de construção das metas e ações dessa revisão ocorreu a partir da reflexão sobre os desafios e oportunidades para cada tipo de resíduo. Foi realizado ainda uma releitura de todas as diretrizes, metas e ações trazidas na primeira versão do Plano. O novo Plano projeta o horizonte de cenários desejados, realizáveis e factíveis para o ano de 2035.

O documento está ainda alinhado com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável – ODS (Agenda 2030) da ONU e com o PPA – 2020, que diz respeito exatamente a resíduos sólidos.

*Portal Governo SP