Menu
Busca domingo, 28 de fevereiro de 2021
Busca
São Paulo
28ºmax
20ºmin
Internacional

Juíza suspende decisão de Trump de bloquear uso de WeChat no país

Embate comercial tem durado semanas entre o governo americano e aplicativos chineses

20 setembro 2020 - 14h00Por Jennifer Vargas*

O embate entre os EUA e o aplicativo chinês WeChat teve um novo desdobramento na tarde deste domingo (20). A juíza federal do Estado da Califórnia, Laurel Beeler, suspendeu temporariamente a ordem do governo 
de Donald Trump que determinava o bloqueio do uso do serviço de mensagens no país.

No pedido de 22 páginas, que entra em vigor hoje, quando também iniciaria o bloqueio, a magistrada usou como argumento a liberdade de expressão levantado pelos grupos de usários chineses e sino-americanos.

"O WeChat é efetivamente o único meio de comunicação para muitos na comunidade, não apenas porque a China proíbe outros aplicativos, mas também porque os falantes de chinês com proficiência limitada em inglês não têm opções além do WeChat", disse ela.

A decisão representa uma primeira vitória para a empresa e sua proprietária, Tencent Holdings Ltda, e para a aliança dos usuários do aplicativo nos Estados Unidos que entrou com a ação contra a administração Trump em agosto.

O WeChat tem 19 milhões de usuários regulares no país, e mais de 1,2 bilhão no mundo todo, sendo possível enviar mensagem, fazer chamadas e até transferir dinheiro. O que o gverno americano alega é que o aplicativo estaria coletando e utilizando dados para serem compartilhados com o governo chinês, o que a empresa desmente.

Em paralelo, o TikTok, outro serviço chinês e alvo do bloqueio, também tenta derrubar a proibição, enquanto negocia uma parceria com a americana Oracle.

*Com informações da AE