AO VIVO
Menu
Busca segunda, 21 de junho de 2021
Busca
São Paulo
20ºmax
13ºmin
Diário Popular Super
Correios
Internacional

Google fará mudanças nas práticas globais de publicidade

Depois da multa bilionária, o gigante das redes fez acordo histórico antitruste com a agência reguladora de concorrência da França.

09 junho 2021 - 12h17Por Elisângela Silva Bispo Lima
Google fará mudanças nas práticas globais de publicidade

A gigante Google anunciou na última segunda-feira (07) que vai fazer alterações na sua política global de anúncios, para evitar abusos em seu predomínio no mercado.

O comunicado foi feito após a salgada multa de 220 milhões de euros (cerca de 1,3 bilhão de reais) aplicada pela agência francesa antitruste, que regula a concorrência no país. O Google foi acusado de priorizar seus próprios serviços no setor de publicidade on-line.

O Google não questionou as alegações feitas e nem apelou. A multa foi aplicada em acordo com os três veículos de comunicação que fizeram as acusações: o grupo americano News Corp, proprietário do "The Wall Street Journal"; o jornal francês "Le Figaro"; e o grupo belga de mídia Rossel.

Favorecer seus próprios serviços de publicidade deixou o Google (e o Facebook) em posições totalmente privilegiadas de maneira global, e tornou a concorrência desleal para os publishers que dominavam o negócio antes da meteórica ascensão das gigantes da internet.

Foi a primeira vez em que o gigante tecnológico norte-americano concordou em fazer mudanças no gerenciamento de seus anúncios, que representam a maior fatia seus rendimentos bilionários.

"A decisão de punir o Google é particularmente significativa porque é a primeira decisão do mundo voltada aos processos complexos de algoritmo de leilão dos quais o negócio de anúncios online depende", disse a chefe antitruste da França, Isabelle de Silva.

A agência reguladora da França descobriu que a Google Ad Manager, plataforma da empresa que gerencia anúncios publicitários do buscador Google, favorecia outra plataforma interna, o Google AdX, o mercado de anúncios online da própria empresa.

“O Ad Manager proporcionava dados estratégicos ao AdX, como os preços de lances vencedores, e o AdX também desfrutava de acesso privilegiado a pedidos feitos por anunciantes através dos serviços de anúncios do Google”, disse a agência francesa.

Do outro lado, o mercado AdX favorecia o Ad Manager com dados sobre os anúncios e anunciantes, em detrimento de outras plataformas de gerenciamento de anúncios, acrescentou a agência.

Essas plataformas Google são fundamentais para o gerenciamento e venda de espaço de anúncios. Para se ter uma ideia, só em 2020 o lucro líquido da Google ultrapassou os US$ 41 bilhões - um crescimento de 20% em relação a 2019.

Conforme os termos do acordo, o Google se comprometeu a melhorar sua política de gerenciamento das plataformas ads, implementando mudanças até o início de 2022.

Fonte:

https://www.reuters.com/technology/french-watchdog-fines-google-220-mln-euros-abuse-market-power-ad-business-2021-06-07/

https://www.cnnbrasil.com.br/business/2021/06/07/google-mudara-praticas-globais-de-anuncios-apos-acordo-historico

https://jus.com.br/artigos/63831/lei-antitruste-aspectos-positivos-e-negativos-da-lei-12-529-11