AO VIVO
Menu
Busca sábado, 23 de outubro de 2021
Busca
São Paulo
30ºmax
14ºmin
Diário Popular Super
Correios
11 de setembro

Atentados às Torres Gêmeas em Nova York completam 19 anos

Mesmo com a pandemia de coronavírus, a cidade  manteve sua homenagem anual aos mortos

11 setembro 2020 - 12h00Por Martha Alves*

Os ataques terroristas às Torres Gêmeas em Nova York, que matou quase três mil pessoas, completa 19 anos nesta sexta-feira (11). Mesmo com a pandemia de coronavírus, a cidade  manteve sua homenagem anual aos mortos no atentado de 11 de setembro de 2001.

Desta vez, os familiares das vítimas trocaram os tradicionais pronunciamentos ao vivo por depoimentos gravados. O memorial do "Marco Zero", um dos locais mais visitados pelos milhões de turistas que vão a Nova York todos os anos, será aberto nesta sexta pela primeira vez desde março.

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, e seu rival democrata na eleição presidencial de novembro, Joe Biden, vão lembrar o 19º aniversário dos ataques. Os candidatos vão visitar, separadamente, o campo da Pensilvânia onde um dos aviões sequestrados caiu.

O Voo 93, que ia de Newark, em Nova Jersey, para San Francisco, nunca chegou ao seu destino porque passageiros invadiram a cabine de comando e tentaram retomar o controle do avião. Acredita-se que os quatro sequestradores planejavam lançá-lo ou contra o Capitólio, ou contra a Casa Branca.


O que aconteceu em 11 de setembro de 2001

Terroristas da Al-Qaeda lançaram dois aviões contra os edifícios do World Trade Center - as chamadas Torres Gêmeas em Nova York. Três mil pessoas morreram e mais de 6 mil ficaram feridas com os desabamentos. Anos depois, milhares de pessoas desenvolveram câncer e outros males graves, sobretudo de pulmão, ligados à nuvem tóxica que se manteve durante semanas no local.

No mesmo  dia, outro avião foi lançado no Pentágono matando 184 mortos, entre funcionários do governo americano e passageiros do avião da American Airlines. Uma quarta aeronave sequestrada por militantes da Al-Qaeda caiu na Pensilvânia e deixou 44 mortos.


Avanço do terrorismo

Os atentados foram seguidos por ataques à bomba da Al Qaeda em Londres, em Madri e em outras partes mundo, desencadeando uma campanha internacional para prender os membros da organização.

Os ataques mudaram a geopolítica mundial, com os Estados Unidos declarando "guerra ao terror". Em março de 2003, o país começou a Guerra com o Iraque, o que levou à derrubada de Saddam Hussein. O conflito terminou onde anos depois com 115 mil civis iraquianos mortos e 4.483 militares americanos.

Em maio de 2011, quase uma década depois do 11 de setembro, tropas de elite dos EUA mataram o líder da Al-Qaeda e o mentor dos ataques, Osama bin Laden, no Paquistão. A ação gerou contra-ataques no Afeganistão e no Iraque.

Memorial

O governo norte-americano decidiu construir um memorial em Nova York no local onde ficavam as torres. Agora, há dois tanques como se fossem os edifícios, com quedas d’água de 9 metros. Ao redor dos tanques ficam os nomes das vítimas do 11 de setembro e do ataque à bomba às torres em 1993.

Julgamento

O julgamento dos cinco homens acusados de planejar os ataques de 11 de setembro, incluindo o que se diz responsável por eles, Khalid Mohammed, está marcado para janeiro de 2021. A decisão será tomada na base militar americana em Guantánamo, em Cuba.

*Com informações da Agência Brasil e AE