AO VIVO
Menu
Busca quarta, 05 de maio de 2021
Busca
São Paulo
28ºmax
15ºmin
Diário Popular Super
Correios
Geral

Pesquisadores divulgam dados inéditos sobre dinossauro brasileiro

Espécie Vespersaurus paranaensis teria vivido no período Cretácio, em região do Paraná

16 setembro 2020 - 05h00Por Jennifer Vargas*

Graças a um grande número de fósseis preservados, pesquisadores do Museu Nacional, no Rio de Janeiro, conseguiram mapear dados inéditos sobre o crescimento ósseo da espécie do dinossauro Vespersaurus paranaensis, que foram divulgados na última terça-feira (15).

Conduzido em parceria com o Centro Paleontológico da Universidade do Contestado, em Santa Catarina, com o estudo foi possível traçar um panorama mais completo e confiável de como os animais se desenvolviam, qual eram suas taxas de crescimento e quanto tempo levavam para se tornarem adultos.

De acordo com os dados, a espécie foi um dinossauro de pequeno porte, com 1,5 metros de comprimento, que vivia entre 13 e 14 anos, atingindo sua maturidade sexual entre 3 e 5 anos idade.

Acredita-se que eles tenham vivido no período Cretáceo, entre 90 e 70 milhões de anos atrás, no noroeste do Paraná. Nesta época, parte do Centro-Oeste, do Sudeste e do Sul do Brasil formavam o Deserto Caiuá. A espécie habitava o entorno de áreas úmidas, possivelmente um oásis. Na mesma região também já foram encontrados fósseis de lagartos extintos e de duas espécies de pterossauros.

"Apesar dos dinossauros fascinarem tanto cientistas quanto o público leigo, muitas perguntas sobre seu crescimento, metabolismo e anatomia ainda permanecem sem respostas", disse o órgão em nota oficial.

O trabalho foi resultado da pesquisa de mestrado de Geovane Alves de Souza, e mobilizou ainda outros seis cientistas: Arthur Brum, Juliana Sayão, Maria Elizabeth Zucolotto, Marina Soares, Luiz Weinschütz, além do paleontólogo e diretor de Museu Nacional, Alexander Kellner.

*Com informações da Agência Brasil