AO VIVO
Menu
Busca terça, 03 de agosto de 2021
Busca
São Paulo
17ºmax
12ºmin
Diário Popular Super
Correios
Edital

A jornalista Joyce Ribeiro anunciou o lançamento do livro "Chica da Silva - Romance de uma vida".

Mulher à frente de seu tempo, Chica da Silva foi uma mulher sem igual, no século 18. Um de seus ' feitos' foi se casar com o contratador de diamantes João Fernandes de Oliveira, homem branco e de posses, retratado na novela da extinta TV Manchete.

06 julho 2021 - 17h28Por CLARYCE TATYER - ASSOCIAÇÃO PAULISTA DE IMPRENSA
A jornalista Joyce Ribeiro anunciou o lançamento do livro "Chica da Silva -  Romance de uma vida".

No último dia 1º de julho,  a jornalista Joyce Ribeiro anunciou o lançamento do livro  "Chica da Silva - Romance de uma vida", em todos os países de língua portuguesa em parceria com a CPLP, Comunidade dos Países de Língua Portuguesa. O evento aconteceu no Consulado de Portugal, em São Paulo. Logo em seguida, a autora viajou para Portugal, a fim de promover a obra.

Mulher à frente de seu tempo, Chica da Silva foi uma mulher sem igual, no século 18. Um de seus ' feitos' foi se casar com o contratador de diamantes João Fernandes de Oliveira, homem branco e de posses,  retratado na novela da extinta TV Mancheste, e no filme de mesmo nome do diretor Cacá Diegues. Zezé Motta imortalizou a personagem feminina, que viveu no Arraial do Tejuco, hoje cidade de Diamantina, no interior de Minas Gerais, entre 1732 e 1796.

Escrava alforriada, Chica da Silva era uma mulher exuberante para os padrões da época. A autora Joyce Ribeiro lembrou que "sempre a mulher teve que se colocar e defender  suas ideias e seus ideais para a sociedade, e muitas vezes foi incompreendida". 

Ao levar o seu livro para fora do Brasil, a escritora pretende que a obra chegue a todos os países que falem português e/ou tenham comunidades de língua portuguesa.

Com uma narrativa rica de detalhes, fruta de pesquisa, Joyce Ribeiro traça uma trajetória bastante interessante.Segundo ela, Chica da Silva foi meticulosa tinha medos e sentimentos controversos, mas sempre é e será uma personagem fascinante. 

 Em  um paralelo com as mulheres de agora, a autora lembra que a luta pelos direitos femininos ainda são atuais. "O viés de liberdade mantém o signo da  batalha o que, para a mulher,  significa  igualdade de gênero, entre outras conquistas que precisam, sistematicamente, colocadas na ordem do dia. Precisamos sempre reivindicar nossos direitos: é cansativo, mas necessário", disse Joyce Ribeiro.